07/05/2022 às 18h15min - Atualizada em 24/04/2022 às 14h44min

Cosméticos: Crescimento do setor de beleza alerta para uso de produtos falsos

Com preços inferiores e promessa de resultados iguais, consumidores arriscam saúde ao usar falsificações

Gabriella Lima - labdicasjornalismo.com
Reprodução Anna Shvets / Pexels

O setor de cosméticos está em crescimento e ganhou essa notoriedade por causa do boom das mídias sociais. Com a pandemia de covid-19, as redes sociais se tornaram o centro das atenções e proporcionaram destaque para várias áreas e a indústria da beleza foi uma delas.    

 

Pegando carona nesse crescimento, as produções dos cosméticos se renovaram e apostaram em fórmulas veganas e transparentes em todo seu processo. Fazendo com que chegue a todos os públicos e ganhando ainda mais notoriedade.

 

Apesar de entendermos como a indústria da beleza está crescendo, se renovando e, como a redes sociais tiveram um papel importante, nem tudo tem o lado positivo. Ao mesmo tempo em que a o mercado dos cométicos se desenvolveu, houve um crescimento da venda de produtos de beleza falsificados, comercializados por um preço inferior. 

O comércio de produtos de beleza falsificados movimentam mais de US$460 bilhões por ano, sendo mais lucrativa que o tráfico de drogas. Grande parte dos cosméticos e serviços ilegais são provenientes da China. O tema chegou a ser tratado em um documentário produzido pela Netflix, em 2019, "Desserviço ao Consumidor". 

O resultado dessa investigação retratada no documentário é assustador. Os cosméticos falsificados são produzidos em laboratórios clandestinos na China, sem qualquer preocupação com higienização ou regulamentação. 

 

Além de não ter uma infraestrutura adequada, o longa apresenta testes que apontam os tipos de matéria prima que esses fabricantes ilegais utilizam. São ingredientes carcinogênicos, bactérias, urina, fezes e metais pesados, como mercúrio e grafite.

 

Por serem produtos perigosos, ao entrar em contato com a pele humana podem provocar problemas de memória, fertilidade e impetigo. Entre os risco também estão o uso de fórmulas sem nenhuma regularidade e fiscalização, podendo causar ceratoconjuntivite, feridas na pele, pústulas, dermatite de contato e terçol e dentre outros riscos que podem a saúde.   

Em entrevista, a esteticista Alessandra Nolasco explicou sobre os riscos que esses produtos podem causar na saúde humana. Ela cita alguns desses produtos irregulares.

 

"Exemplos de componentes presentes nesses tipos de cosméticos são: Tolueno (Depressor do sistema nervoso central); Chumbo (Redutor das capacidades cognitivas e cancerígeno);Parabenos (Causador da alteração do sistema endócrino) e Alcatrão de hulha (Causa alteração das disfunções do coração). Alguns dos vários que existem, portanto é importante o consumidor pedir orientação ao profissional que tenha o entendimento da parte Cosmetógica para indentificar e direcioná-lo corretamente.


 

 
 
 
 
 
 

 

 

 

Com todo esse maus cuidados e sem nenhuma preocupação com a vida humana e nem ambiental. Os fabricantes clandestinos utilizam fórmulas baratas pois o custo é menor e eles lucram um valor muito superior ao produzido pelas empresas que investem nas formas originais, que são caras. No entanto, são testados e produzidos por profissionais qualificados e em laboratórios adequados. 

 

A esteticista ainda enfatiza os perigos desses artigos irregulares que os fabricantes clandestinos usam e afirma que Infelizmente quem trabalha com a saúde da pele precisa conviver com esses tipos de produtos e opções dos nossos pacientes. 
 

"Os riscos são muitos e em diversos campos. Começo a falar pela segurança do cosmético, não garantia de qualidade e suporte da empresa que opta por essa linha de qualificação. Em conjunto, falamos sobre a matéria-prima do Cosmético que é bem inferior ao que é oferecido, fora os agentes contaminantes e materiais pesados que podem trazer sérios problemas à saúde em um período de curto prazo", afirmou.

 
 
Um dos grandes motivos que levam as pessoas à investirem em produtos falsificados é o fato de que nem todos os produtos são para todas as classes. As grandes marcas têm um custo de produção bastante alto, por isso, não é acesível para todas as pessoas. Por isso, os cosméticos falsificados se tornam mais atrativos, levando em consideração o preço que será pago. No entanto, os consumidores não se preocupam com os riscos ou na maioria das vezes não tem acesso às informações para saber que esses artigos ilegais são perigosos. 

 

 “A sociedade Brasileira está passando por um período muito difícil em relação às condições financeiras. O consumidor que faz essa opção, muita das vezes não tem um poder de aquisição favorável para compra de produtos de qualidade, pois o mesmo acaba sendo um investimento mais alto do que o esperado, além da questão da falta de conhecimento sobre os malefícios dos cosméticos baratinhos", explicou a esteticista Alessandra Nolasco.

 

Não justifica a compra de peças clandestinas, mas é compreensível o porquê de muitos optarem por esse caminho. Mas, nem todos têm acesso à informação. E infelizmente vai ter gente comprando produtos falsificados.  

  

Cuidados 

Para evitar utilizar produtos falsificados é preciso, não somente, prestar atenção nas informações das embalagens, mas também, na consistência, textura e cheiro dos produtos. Também é preciso pesquisar bem antes de fazer as compras, é imprescindível que sejam locais de confiança. Com isso, você terá a certeza que o seu dinheiro não está indo para trabalhos criminosos. 

 

 

Por fim, a esteticista dá uma dica aos consumidores e afirma que uma das melhores formas para evitar usar produtos falsificados ou sem procedência, é imaginar como sua pele vai estar daqui há alguns anos, avaliando se o produto barato poderia sair caro no futuro.

“Minha dica é fazer com que o consumidor se olhe daqui há alguns anos. Como você gostaria de estar, será que o barato gera tantos benefícios assim? Procure redes seguras, saiba mais sobre o seu tipo de pele e os cosméticos que podem ser utilizados. Gerar a reflexão de que é melhor ter um investimento hoje com qualidade, do que amanhã com remédios e tratamentos que em alguns casos são irreversíveis os danos", finalizou.


O hype dos lançamentos deixa todos em êxtase, mas manter a saúde é uma das coisas mais importantes. Buscar informação sobre algo nunca é demais. Se tem dúvidas, procure respostas para evitar prejuízos futuros. 
 
 
 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »