01/02/2020 às 19h09min - Atualizada em 01/02/2020 às 19h09min

Conheça 'Mulherzinhas', livro que inspirou filme indicado ao Oscar

Com seis indicações ao Óscar, o filme "Adoráveis mulheres" é inspirado na obra de Louisa May Alcott

Rossana Iândja - Editado por Bruna Araújo
amazon.com.br
O livro ‘Mulherzinhas’, de 1868, é um velho conhecido dos cinéfilos. A duradoura obra da norte-americana Louisa May Alcott renasce novamente em sua sexta adaptação para o cinema sob a direção da jovem atriz e diretora Greta Gerwig, com direito a seis indicações ao Oscar 2020.

Publicado originalmente com o título Little Women, o livro ainda gera debates sobre a conotação negativa trazida pela expressão diminutiva. No entanto, pesquisadores sugerem que na verdade o título traz uma forte crítica social sobre a superficialidade da sociedade da época.

‘Mulherzinhas’ conta a jornada das irmãs Amy, Jo, Beth e Meg durante o percurso da infância à vida adulta. A obra mostra ainda a amadurecimento das personagens frente a conflitos relacionado à vida amorosa e ao conservadorismo da classe média norte-americana.

Considerado uma semiautobiográfica da autora, o livro denuncia ainda uma série de questões sociais como o machismo, as desigualdades, o convencionalismo e o sentimento de nacionalismo, incorporado da figura do pai das jovens, a serviço da Guerra Civil Americana.

O romance de Louisa May foi escrito em duas partes: a primeira – produzida em 1868 – aborda a valorização da moral e da virtude em um período onde as personagens tinham pouca autonomia sobre suas próprias vidas.

A segunda parte – escrita em 1869 – aprofunda-se na vida emocional das irmãs e seus conflitos amorosos, trazendo cenas da vida cotidiana com fortes descrições e registros dos costumes da época. Um verdadeiro retrato dos dramas enfrentados pelas mulheres na segunda metade do século XIX.

Louisa May Alcott faleceu aos 55 anos no dia 6 de março de 1888. Ela não pôde testemunhar os grandes avanços que as mulheres conquistaram anos depois, mas sua obra simbólica e de importância fundamental continua atual, relevante e produzindo ecos. “Mulheres Adoráveis” não nos deixa negar.

Outras versões

Além do filme de Greta Gerwing, a obra literária conta com mais cinco adaptações para o cinema. A primeira adaptação foi “Little Women”, de 1918, dirigido por Harley Knoles. Logo em seguida veio “As Mulherzinhas”, de 1933, dirigido por George Cukor e com o roteiro de Sarah Y. Mason.

Com um título mais inovador, Quatro Destinos (1949) teve o mesmo roteiro de Sarah Y. Mason e foi dirigido por Mervyn LeRoy. Uma das releituras de maior sucesso foi “Adoráveis Mulheres”, de 1994, com direção de Gillian Armstrong.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »