16/04/2020 às 13h09min - Atualizada em 16/04/2020 às 13h09min

Opinião: Como Giants e Jets podem se reforçar no Draft

Com jovens QB’s no comando, as franquias precisam reforçar pontos vitais

Matheus Aquino - Editado por Paulo Octávio
Jogo entre Jets e Giants na última temporada.. Al Bello/Getty Images
O draft da NFL, que ocorrerá nos dias 23 a 25 de abril, pela primeira vez será de forma online. O evento, que acontece anualmente, estava marcado para Las Vegas, porém, com a pandemia do Covid-19, as ações de trocas e seleções de jogadores serão virtuais. Neste artigo, tratarei especificamente como  os ‘’irmãos ‘’ New York Giants e o New York Jets podem se reforçar nesta temporada.

Desde que assumiu como General Manager dos Giants, Dave Gettleman tem decepcionado bastante os torcedores e analistas de uma forma geral com o seu desempenho no comando; com escolhas extremamente questionáveis nos últimos drafts e troca de jogadores como Odell Beckham Jr. Dessa vez, ‘DG’ terá sua última chance para provar um bom serviço, principalmente na próxima temporada. O Big Blue terá a #4 escolha geral e muitas posições são carentes, em especial a defesa. Mesmo tendo reforçado o setor na Free Agency com jogadores como o CB James Bradberry e o LB Blake Martinez, ainda há carências na unidade, como a posição de Linebacker.

Por mais que tenha trazido Blake, o jogador tem enorme deficiência no passe e se limita a ser um jogador de tackles e leituras no jogo terrestre, o que abre ainda uma enorme necessidade na equipe. Além disso, a posição de Safety também é carente, logo, Isaiah Simmons é um nome que se encaixaria perfeitamente no time de Joe Judge. Essa é a minha escolha preferida, pois ele possui grande forma atlética e versatilidade e pode jogar de LB, S e CB. A posição de EDGE é outra grande incógnita porque não foi endereçada na Free Agency, mas a chance de Chase Young cair para a #4 é muito improvável. Os outros nomes na posição de Pass-Rusher no draft na primeira rodada não são tão boas e levar algum outro nessa posição seria ‘’pagar de mais por pouco’’.


Simmons (11) e Wirfs (74), possíveis escolhas dos Giants.                                           Foto: Getty Images/AP/
Divulgação/GiantsWire
 
No lado ofensivo do jogo, reforçar a linha ofensiva é um trabalho que tem que ser feito para os Giants. No seu ano de calouro, Daniel Jones sofreu com muitas pressões pelos lados da linha e com fumbles, principalmente pelo fato de Nate Solder ter feito mais uma péssima temporada. O ex-Patriots recebeu um enorme contrato, que foi assinado por Gettleman. Por isso ele precisa escolher um OT. Os relatórios apontam que um Lineman também pode ser uma escolha na #4, tendo Jedrick Wills e Tristan Wirfs como nomes. Se for para levar um T na #4, acho mais interessante trocar com alguma equipe e descer no draft. Assim, conseguiria mais escolhas, em outras rodadas e mesmo assim levaria um Tackle. Visto que as equipes abaixo do NYG estão à procura de QB e principalmente WR.

 
Os Jets têm enormes deficiências no elenco e as necessidades são grandes nas posições de EDGE, WR, OT, G, LB e CB. Recebedor deve ser a primeira escolha do time de Adam Gase. Em seu segundo ano, Sam Darnold sentiu mais uma vez a falta de um WR1 ou mesmo WR2. Robby Anderson foi o único alvo do QB, limitando-se ao camisa 11 e a Le’Veon Bell. Robby assinou com os Panthers e agora há uma necessidade ainda maior por recebedor. O grande alvo dos Jets no draft é Henry Ruggs, de Alabama. Ruggs é um dos grandes WR da classe e que certamente seria uma grande escolha, tendo como principal característica a bola no fundo do campo e sua grande velocidade de 4.28s em 40 jardas. Com a escolha de número #11, a franquia terá enormes chances de escolher alguns dos melhores da classe, como: Ruggs, Jerry Jeudy, CeeDee Lamb, Jalen Reagor etc.

Ainda no ataque, a linha ofensiva tem sido um grande problema para Darnold, que mais uma vez sofreu com muitas pressões e sacks. A ponta da linha precisa ser reforçada e há alguns nomes como Wirfs, Thomas e Becton. Na defesa, Jamal Adams, discutivelmente o melhor S da liga, pode ser envolvido em trocas e a posição necessitaria de uma reposição a altura. Não há um apressador de passe no elenco e é mais uma necessidade. A posição deve ser endereçada na segunda rodada do draft, com Yetur Gross-Matos ou Jabari Zuniga.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »