29/05/2020 às 21h18min - Atualizada em 29/05/2020 às 21h18min

OMS cancela o uso da cloroquina em testes clínicos

Medida visa garantir a segurança dos voluntários

Por Isabela Tavares - Editado por Luana Gama
G1 / O Globo
Diego Vara - Reuters
Após a revista científica inglesa The Lancet considerar ineficaz e até mesmo prejudicial o uso da cloroquina para combater o novo coronavírus, a Organização Mundial da Saúde (OMS) suspendeu o uso do medicamento e derivados - como a hidroxicloroquina - nos testes em pacientes com a covid-19. A pausa tem com objetivo reavaliar a segurança da droga para retomar as pesquisas no futuro.

A revista publicou no dia 22 de maior uma pesquisa feita com 96 mil pessoas internadas com o novo coronavírus em 671 hospitais de seis continentes e, segundo os resultads do estudo, o uso do medicamento aumentou o risco de arritmia cardíaca, o que pode levar o paciente a óbito. A OMS começou os ensaios clínicos há dois meses para saber se a substância seria eficaz em pacientes com a vírus. 

No Brasil, o Ministério da Saúde afirmou que vai manter as orientações que ampliam o uso da cloroquina, como a liberação para o tratamento de casos leves e moderados da covid-19. Antes, o uso era apenas permitido para pacientes com estágio mais grave da doença. Apesar da liberação, tanto a OMS quanto a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) não recomendam o uso do medicamento, por não haver uma comprovação científica sobre os benefícios da cloroquina para esse caso. Porém, a SBI orienta que o médico que queira prescrever o remédio para o paciente infectado pelo novo coronavírus, deve esclarece sobre todos os riscos do tratamento, e a subtância só deve ser ministrada depois da assinatura de um termo de consentimento.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »