24/07/2020 às 18h19min - Atualizada em 24/07/2020 às 17h40min

A Tormenta está chegando

Maior universo de fantasia nacional vai ganhar novo jogo de RPG

João Martinez - Editado por Bárbara Miranda

Criado em 1999, Tormenta é o maior universo de fantasia nacional composto por RPG (Role-playing game), romances e quadrinhos. Para comemorar o aniversário de 20 anos, os criadores abriram uma campanha de financiamento coletivo para um novo RPG, o Tormenta20. Hoje, a campanha já foi encerrada e é o projeto mais bem sucedido no Catarse, com mais de 2 milhões de reais arrecadados e garantiu a produção do livro principal e diversos materiais extras como aplicativo e um curta-metragem em live action. O RPG está para ser lançado em julho, para os apoiadores, em versão digital e a versão física está prevista para agosto.

 

O começo

 

Tormenta teve seu início na revista Dragão Brasil, criada em 1994, ela aborda temas nerd e da cultura pop, como filmes, quadrinhos, animações e RPG. Os contos de fantasia sempre marcaram presença na Dragão. Narrando aventuras épicas em mundos fantásticos de cavaleiros e magos enfrentando terríveis dragões, estes foram os primeiros passos para o que viria pela frente.
 

Tiago Chelni, de 30 anos, conhece a revista desde sua infância “Acho difícil de alguém da minha idade não ter tido contato. Eu nunca a assinei, na minha época era comum a “piazada” economizar a passagem do ônibus, ir direto na banca de revista e comprar uma DB.”. Segundo ele, as publicações foram responsáveis por facilitar o acesso ao RPG e ter um preço acessível.
 

O jogo em sí, só veio a existir cinco anos depois, em 1999, na edição de número 50 da revista, quando os autores JM Trevisan, Marcelo Cassaro e Rogério Saladino, decidiram pegar algumas das publicações e conectá-las, dando um pano de fundo e criando o reino de Arton. Assim tinha início o universo de Tormenta. A primeira edição do RPG, foi lançada em um encadernado vendido junto com a revista e continha regras para se jogar em três sistemas diferentes - AD&D, GURPS e 3D&T.

Chelni, joga desde 2001 e Tormenta foi seu primeiro contato com a fantasia medieval “Um amigo meu um dia chegou na escola com uma edição do Manual 3D&T em capa vermelha, contando sobre os deuses, o mundo e a Tormenta em Arton. E desde então nós jogamos RPG, praticamente todos os finais de semana.”. Para ele, o jogo prendeu sua atenção pelas possibilidades que ele permitia e a riqueza do cenário.


Um universo em expansão

 

Ao longo de 20 anos a equipe cresceu. Desenhistas, quadrinistas e novos autores se juntaram ao time, com o intuito de dar vida e continuidade ao universo.

Ainda em 1999, a quadrinistas Érica Awano se juntou à Marcelo Cassaro para a criação da HQ ao estilo mangá, Holy Avenger. Publicado mensalmente até 2003, teve 43 publicações no formato revista. Holy Avenger foi bicampeão do Troféu HQMix, uma das principais premiações de quadrinhos nacionais, em 2002 e 2003. Além disso, foi finalista do Prêmio Internacional de Mangá em 2007, que, com o apoio do governo japonês, incentiva a criação de mangás fora do Japão.
 

Em 2019, a editora Jambô lançou a nova série, dando continuidade ao enredo original. Os criadores Marcelo Cassaro, Érica Awano e André Vazzios estão de volta em Holy Avenger - Paladina.
 

A base de fãs só crescia. Em 2005, Leonel Caldela lançou o primeiro romance da franquia, intitulado O Inimigo do Mundo. Foi o início da trilogia Tormenta, seguido por O Crânio e o Corvo e O Terceiro Deus, todos escritos por Caldela. O autor escreveu outro romance no cenário, A Flecha de Fogo, lançado em 2018.
 

A autora de fantasia, Karen Soarele, lançou seu primeiro romance no cenário de Tormenta em 2017, o livro, A Jóia da Alma. É dela também, A Deusa no Labirinto, o mais recente lançamento, publicado em 2019.

 

Tormenta20


Tormenta passou por novas edições. Guilherme Dei Svaldi entrou para equipe e, em 2010, lançaram o próprio sistemas, pela editora Jambô. Em 2013 uma nova versão foi publicada.
 

No ano em que a franquia completou 20 anos, a Jambô e os criadores iniciaram uma campanha de financiamento coletivo, para um novo sistema. A meta inicial era de R$ 80 mil, que foi batida na primeira hora. Com o apoio da comunidade de fãs, o projeto arrecadou mais de R$ 2 milhões e é o mais bem sucedido no Catarse. Em 2020 foi aberto uma nova leva de apoios e esta se tornou o quarto maior projeto da plataforma.
 

Chelni e seus amigos ficaram um tempo sem jogar em Arton, mas ao escutar sobre Tormenta20 já se preparam para voltar “Depois de ver os últimos playtests, é um consenso do nosso grupo que os autores estão sendo assertivos no sistema.“ 
 

A comunidade de fãs, sempre esteve muito presente, desde o início “[Na Dragão Brasil] havia uma seção para interação entre leitores, a “Barraquinha do Orc”, além das ótimas “Lendas Lendárias”, eram histórias engraçadas que aconteciam nas mesas de jogos.” lembra Chelni.  “São 20 anos de sucessos, falhas críticas, risadas e amizades construídas em torno da Tormenta. Não existe motivos para isso dar errado. [...] construir um sistema próprio, que resgate a diversão do 3D&T e atenda o público brasileiro será a cereja no bolo.” afirmou o jogador.


 
REFERÊNCIAS


BREVE, Giovanna. Tormenta 20: o RPG brasileiro que bateu mais de um milhão em financiamento. Start Uol. 2019. Disponível em: <https://www.uol.com.br/start/ultimas-noticias/2019/12/23/tormenta-20-o-rpg-brasileiro-que-arrecadou-um-milhao-em-financiamento.htm>.  Acesso em 20 de julho de 2020.


RAPHAEL, Pablo. Edição digital de Tormenta20 sai em junho, livro chega em agosto. The Enemy, 2020. Disponível em: <https://www.theenemy.com.br/rpg-tabuleiro/tormenta-20-lancamento>.  Acesso em: 20 de julho de 2020.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »