05/12/2020 às 00h24min - Atualizada em 05/12/2020 às 00h02min

A expansão da cultura vegetariana no Brasil.

Ser vegetariano é ser saudável? A nutricionista Isabella Pereira revela que essa questão depende de muitos fatores.

Yasmin Lima - revisado por Jonathan Rosa
Mesa de salada e legumes. (Foto: silviarita/Pixabay. Reprodução/G1)

Alimentação vegana e alimentação vegetariana não são a mesma coisa.  O objetivo da alimentação vegana é não consumir nenhum produto de origem animal. Enquanto a alimentação vegetariana exclui carnes, aves e peixes, mas pode vir a incluir produtos de origem animal.

Através de uma pesquisa realizada pelo IBOPE em 2018, é possível notar que cerca de 14% da população deixou de comer carne, o que caracteriza um crescimento histórico no Brasil.

Muitos fatores contribuem com o crescimento da população vegetariana, dentre eles o aumento de médicos e nutricionistas capacitados para incentivar, seus pacientes a adotar uma dieta sem proteína animal. Outro fator importante, e que tem incentivado diversas pessoas a reeducar sua alimentação, é a divulgação de pesquisas relacionadas à saúde, como a publicado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) em 2015, que aborda a relação do câncer com o consumo de carne vermelha e carne processada.

Além disso, ONGs também tem estimulado muitas pessoas a adotar o veganismo, como por exemplo a campanha mundial "Segunda sem Carne". Onde o objetivo consiste basicamente em diminuir cada vez mais o hábito das pessoas de comer carne.

As escolas estaduais de São Paulo também aderem à campanha, já que esta colabora com o projeto “Cozinheiros da Educação”, que visa reformular cardápios das escolas da rede pública, para oferecer uma alimentação mais saudável para crianças e adolescentes.

O fato de famosos estarem aderindo a uma alimentação sem carne também influencia no aumento dos números de veganos no país. O casal de atores Fabíula Nascimento e Emilio Dantas, são vegetarianos há algum tempo, e sempre falam disso com muito orgulho.

A atriz costuma postar fotos de pratos vegetarianos e extremamente coloridos. Os dois juntos somam quase 2 milhões de seguidores no Instagram, ou seja, quase dois milhões de pessoas que têm acesso a esse conteúdo e que podem tomar a iniciativa de reeducar a alimentação através dessa influência.

Há diversos fatores que levam um indivíduo a substituir a carne em sua alimentação. Carla Lemos, 18 anos, que é vegetariana e estudante de Medicina, contou o que levou ela a tomar essa decisão. "O principal motivo foi por amor aos animais. De começar a sentir a dor e culpa por deixar o egoísmo tomar conta de uma coisa tão bestinha como o paladar. Não precisamos disso para sobreviver. Então por que tirar uma vida para sustentar o ego”, questionou.

O Veganismo é algo muito além de apenas não comer carne, é um movimento social que defende os animais. O professor de inglês Jonathan Cardoso de 21 anos, e vegetariano declarou que: "Acredito que quem seguindo essa linha, por saúde ou pelos animais, qualquer que seja o motivo, precisa ter ideais fortes e isso impacta nos hábitos das pessoas, é bem mais que só não comer carne”.

Grande parte das pessoas acreditam que é inacessível custear uma alimentação a base de vegetais. Alimentos naturais não são tão caros, principalmente tendo em vista que o valor da carne só aumenta nos últimos anos. Além disso, frutas e legumes geram um custo-benefício para a saúde muito maior que produtos industrializados.

Para o estudante de Medicina Veterinária Luiz Felipe, de 21 anos e vegetariano é possível sim gastar pouco, só é preciso investir no natural. "Manter uma alimentação vegetal definitivamente não é caro. Ela se torna cara a partir do momento que sua dieta é a base de industrializados. Empresas exploram o mercado vegetariano/vegano com preços exorbitantes em seus produtos. Porém, é extremamente possível manter uma dieta 100% vegetal e natural com um custo menor que o de uma pessoa que consome carnes", disse ele.

Embora muitos pensem que sim, uma alimentação vegetal não garante que a pessoa é totalmente saudável. A nutricionista e vegetariana, Isabella Pereira de 21 anos, garantiu que tudo depende dos hábitos de cada indivíduo, e que a relação da alimentação vegana com a saúde depende bastante. "Muitas coisas a gente acaba compensando por um outro lado, tanto que os índices de carboidratos inseridos nas dietas de vegetarianos e veganos são mais altos do que os do pessoal que é carnívoro" explicou a profissional.

Sair de uma dieta carnívora para uma vegetariana não é fácil e precisa de acompanhamento nutricional para que as coisas aconteçam de forma leve e seu corpo se adapte da forma correta.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »