27/05/2019 às 11h06min - Atualizada em 27/05/2019 às 11h06min

As seis jornalistas da literatura

Sandra Denicievicz - Editado por Millena Brito
Pixabay
Jornalismo é uma profissão emocionante. Não há como discordar! Alinhado à literatura a atividade se torna ainda mais interessante com a exploração das personalidades dos protagonistas. Os autores capricharam, tem jornalista para todos os gostos. Desde o mundo fantástico de Harry Potter, passando pelos delírios de Becky Bloom e pousando no clássico adolescente de Bridget Jones. O Lab preparou uma lista com cinco personagens literários que são jornalistas.

Miranda Priestly (O Diabo Veste Prada)


 
Uma das mais conhecidas é certamente Miranda Priestly, pronta para destruir os sonhos de qualquer expirante a jornalista, a editora da revista Runway foi muito bem representada no cinema pela atriz Meryl Streep mas, antes de ser adaptado o best-seller vendeu cerca de 13 milhões de cópias. O filme é ambientado dentro da redação de uma revista de moda, então é possível perceber muitas nuances da profissão na narrativa. A protagonista, Andy interpretada por Anne Hathaway, é uma jornalista recém-formada, a famosa foca que vai trabalhar na revista como assistente de Miranda, no início há muitas esperanças de impressionar a chefe e conseguir um lugar de destaque, mas com o passar do tempo, Andy percebe que isso é uma tarefa quase impossível.

Com um humor ácido, uma editora diabólica e uma protagonista atrapalhada, o diabo veste prada conseguiu cativar o público e principalmente, mostrar que a vida de jornalista não é nem um pouco glamorosa, principalmente para aqueles que estão começando.

Rebecca Boomwood (Os Delírios de Consumo de Becky Bloom)


 
Ah, Sophie Kinsella...Quem nunca deu boas risadas com um de seus livros? A rainha das personagens malucas, dos romances clichês e das histórias divertidas mostra que jornalista é gente como a gente. O livro também foi adaptado para o cinema, um deleite para os fãs que se divertiram com as peripécias da jornalista atrapalhada. Rebecca ou Becky sonha em trabalhar em uma revista renomada de moda, contudo acaba sendo contratada para ser colunista de uma revista financeira pertencente a mesma empresa. A jovem vê o trabalho como uma oportunidade de chegar ao posto que sonha.  Contudo, a grande ironia da obra é uma compradora compulsiva dar conselhos de economia para os leitores. E, então acompanhamos a jornada de Becky para esconder a compulsão, conseguir manter o emprego e ainda conciliar uma paixão inesperada.

Kate, a melhor amiga de Anastasia Steele (50 Tons de Cinza) 


 
Saímos dos livros de comédia e pousamos na literatura erótica. A amiga da protagonista de 50 tons de cinza também é uma aspirante a jornalista. Apesar de sua profissão não ficar tão aparente na trama, é graças a ela que acontece o encontro entre Anastacia e o SR. Gray. Tudo se iniciou com uma entrevista. Quem diria que aquela matéria teria tantos desdobramentos, não é mesmo?

Rachel Wiltshire (Uma curva no Tempo) 


 
Esse livro não é tão conhecido quanto os demais, justamente por isso ainda não ganhou uma adaptação cinematográfica. Mas, a leitura dele vale muito a pena. É um romance recheado de reflexões e você termina o livro no chão. É lindo de uma forma que dói. Um acidente muda a vida de Rachel para sempre. Ela perde o melhor amigo, e a partir daí sua vida ganha tons acinzentados. Cinco anos depois, ela vive sozinha, longe do pai. com um emprego frustrante e muitas perguntas sobre como tudo poderia ter sido se aquele acidente nunca tivesse existido... Ops! E, se fosse possível voltar no tempo, e se estivesse uma curva, uma forma de alterar os acontecimementos?

Conhecemos uma nova Rachel, o acidente foi uma grande sorte. Cinco anos depois, ela está noiva, tem uma carreira de sucesso como editora de uma revista, e conseguiu realizar o sonho de se formar em jornalismo. A leitura é envolvente e cada linha expõe de forma singular a história da protagonista, e de quebra o final é estilhaçador. Mas, o mais importante é que Rachel representa aquele sonho, aquela paixão que todo jornalista tem pela profissão, aquele sentimento de realização ao exercer a profissão que sempre sonhou. 

Rita Skeeter (Harry Potter) 


 
A nossa lista tem até uma jornalista bruxa. A repórter do profeta diário é um daqueles profissionais sensacionalistas que são bem conhecidos no jornalismo. Com muita informação falsa e entrevistas exageradas a quinta jornalista da lista construía histórias e bíografias que prendiam a atenção, mas que eram desonestas. E, ela fazia de tudo para descobrir os fatos mais sórdidos do mundo dos bruxos e publicá-los na primeira página. Apesar de muitos elementos fantásticos, dá pra fazer uma comparação com vários jornalistas para além do clássico literário. 

O Diário de Bridget Jones


 
Quem não conhece essa história que arrancou risadas por anos e, vamos combinar, continua divertida. Bridget Jones é uma repórter atrapalhada e uma mulher beirando aos 30 anos. Em um impulso, ela decide escrever um diário com coisas que gostaria de fazer, metas, planos e promessas de ano novo. Claro que tem muito humor nos métodos que a jornalista utiliza para alcançar seus desejos, além de imprevistos, micos em entradas ao vivo na televisão (que jornalista não teria um infarto só de pensar em cometer um erro em frente às câmeras?) Pois, Bridget consegue cometer vários e ainda se tornar uma estrela do telejornalismo. Além de ser leve, divertido, simples e cativante também é uma daquelas tramas que ajudam a descontruir a imagem de glamour do jornalismo, que alguns ainda conservam. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »