17/12/2021 às 20h03min - Atualizada em 14/12/2021 às 20h39min

Campanha Dezembro Laranja

Mês de combate ao câncer de pele e a sua importância na prevenção da doença

João Barbosa - Editado por Ynara Mattos
Hiper Clínica
Assim como o novembro Azul, o último mês do ano traz a campanha Dezembro Laranja, que estimula a conscientização da população e de grupos de risco sobre a importância em prevenir e diagnosticar precocemente o câncer de pele. A campanha começou em 2014, sendo uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) a fim de diminuir os casos de câncer de pele no Brasil e manter a população informada sobre a doença que atinge mais de 180 mil pessoas todos os anos.

Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), a doença corresponde a 30% dos tumores malignos diagnosticados no Brasil. Além disso, é o câncer com maior incidência no Brasil. Em nosso país a situação se agrava por ser tipicamente ensolarado na maioria de seu território e em boa parte do ano.

Ainda conforme o INCA, contando desde 2020, até o ano de 2022 mais de 83 mil homens e cerca de 93 mil mulheres serão afetados pelo câncer de pele. Os mais atingidos são aqueles que exercem suas atividades diárias expostas ao sol, atingidos pelos raios UV, como pescadores, ambulantes e garis. Isso expõe também um dado socioeconômico de que a população de baixa renda que precisa exercer suas atividades fora de ambientes com sombra é a que mais sofre com a doença.

O câncer de pele não melanoma ocorre principalmente nas áreas do corpo mais expostas ao sol, como rosto, pescoço e orelhas, podendo destruir estas estruturas.

Apresenta-se como: 
  • Manchas na pele que coçam, ardem, descamam ou sangram. 
  • Feridas que não cicatrizam em até quatro semanas
Nesses casos, deve-se procurar o mais rápido possível o médico dermatologista. O diagnóstico é normalmente feito por exame clínico. Em algumas situações, é necessário que o especialista utilize a dermatoscopia, exame em que se usa um aparelho que permite visualizar algumas camadas da pele não vistas a olho nu. Alguns casos exigem um exame invasivo, sendo a biópsia.

Hoje em dia, por conta dos altos índices de radiação presentes nos raios solares apenas o filtro solar não basta. É o que cita Camila Rosa, médica graduada pela UNIRIO, dermatologista com título de especialista pela SBD e pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica:

“O filtro solar não bloqueia totalmente a radiação ultravioleta e precisa ser aplicado na quantidade e frequência correta para conferir proteção adequada.”


Camila complementa em relação aos cuidados com a pele durante a exposição aos raios UV:

“Evitar exposição prolongada ao sol entre 10h e 16h; procurar lugares com sombra; usar proteção adequada, como roupas, bonés ou chapéus de abas largas, óculos escuros com proteção UV, sombrinhas e barracas. Aplicar na pele, antes de se expor ao sol, filtro (protetor) solar com fator de proteção 30, no mínimo. [...] Muitas pessoas, porém, desconhecem os cuidados que devem ser tomados para manter a saúde da pele em dia e chegam até mesmo a acreditar que câncer de pele não é câncer ou é um câncer inofensivo!”


As pessoas mais atingidas são aquelas com o tom de pele mais claro, mas isso não exclui a atenção em relação a todos os tons de pele. Os tons mais claros sofrem mais com a radiação ultravioleta, pois possuem menos melanina, uma proteína pigmentada que filtra os raios ultravioleta. Quanto mais escura a pele, maior a quantidade de melanina, consequentemente maior será a proteção. Outro grupo fortemente atingido pelo câncer de pele é o de trabalhadores metalúrgicos, pessoas que trabalham com inseticidas, fabricantes de vidros e também os trabalhadores de refinarias de petróleo. Além do sol, esses profissionais são atingidos por fuligens e agentes químicos da preparação de agrotóxicos, por exemplo. Nesse caso, Camila Rosa indica que o uso de EPI’s colaboram com a proteção da pele dos trabalhadores.
 
O autocuidado é extremamente importante para diminuir os impactos de doenças como o câncer de pele. Seguir as orientações médicas e fazer exames anuais colaboram, e muito, para evitar essa e outras doenças. Prolongando assim sua saúde física e garantindo uma melhor qualidade de vida.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »