02/08/2019 às 19h14min - Atualizada em 02/08/2019 às 19h14min

Pesquisadora brasileira ganha prêmio internacional em Entomologia

A ganhadora e pesquisadora brasileira Jéssica Gillung também será a palestrante principal do evento

Caio Costa - Editado por Thalia Oliveira
Jessica Gillung já havia sido premiada também pela sociedade Americana de Entomologia por suas contribuições na área. Foto: Kathy Garvey (Reprodução)
A pesquisadora brasileira Jéssica Paula Gillung foi a vencedora do Prêmio Marsh para Carreira Inicial de Entomologista, da Royal Entomological Society, premiação de reconhecimento mundial dedicada a homenagear estudiosos em início da carreira que fizeram contribuições consideradas de impacto na ciência. A entrega das honrarias, será realizada em Londres, no próximo dia 21 de agosto.
 
Graduada em Biologia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Jessica estudou sobre a evolução, biologia e taxonomia de moscas silvestres Acroceridae, um grupo de inimigos naturais de aranha em seu doutorado Entologia na Universidade da California, nos Estados Unidos. A pesquisa rendeu um artigo: “Acroceridae (Diptera): a pictorial key and diagnosis of the Brazilian genera”, publicado em 2009. Para a UFPR, o trabalho é de extrema relevância por permitir que se reconheça e se identifique de plantas a animais, passo essencial para estudos de ecologia, genética, evolução e inventariamento de fauna. Foram descobertas pelo menos 25 espécies novas, coletadas em viagens e visita a museus.
 
Como parte do premiação, Jéssica será a palestrante principal do congresso e além da placa comemorativa, receberá um prêmio de 1.250 libras esterlinas, equivalente a R$ 5.875,00.
 
Congresso esse, que é realizado pela Royal Entomological Society de Londres, o tradicional órgão atua desde 1933 com o objetivo de divulgar informações sobre insetos e melhorar a comunicação entre entomologistas.
 
De acordo com informações na Plataforma Lattes CNPq, Jéssica atua na Universidade de Cornell (EUA) como associada em um pós-doutorado no Laboratório Danforth, onde pesquisa sobre a evolução e conservação de abelhas e vespas. A pesquisa tem como intuito determinar as origens evolutivas e padrões de diversidade fenotípica e biológica entre insetos por meio de reconstruções filogenéticas, análises comparativas, taxonomia e genômica. Além disso, ela estuda como melhor usar seqüências genômicas para inferir a história evolutiva e entender como a evolução moldou a biodiversidade.
 
Importância do incentivo federal
 
Em momento de cortes nos repasses de verbas públicas para universidades e órgãos educacionais, o CNPq, responsável por grande parte do financiamento a pesquisas e desenvolvimento tecnológico do Brasil, sofreu um déficit de cerca de R$ 330 milhões no orçamento de bolsas em 2019. E anunciou em julho, a suspensão do edital periódico para bolsas de Iniciação Científica, mestrado e doutorado no segundo semestre. Investimentos estes que possibilitaram a Jéssica Gillung ganhar, antes do Prêmio Marsh, dois prêmios da Sociedade Americana de Entomologia pela contribuição de sua pesquisa na área.
 
Isso porque, Jéssica foi bolsista boa parte de sua carreira, tendo início na graduação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e no doutorado nos Estados Unidos.
 
 "A bolsa me possibilitou estabelecer contatos e colaborações com pesquisadores renomados na minha área de interesse, e também me proporcionou oportunidades de aprendizado que foram essenciais para o meu crescimento profissional", finalizou em nota.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »