29/10/2019 às 12h26min - Atualizada em 29/10/2019 às 12h26min

Inseto descoberto por russos é considerado uma "experiência fracassada" da natureza

Os cientistas acreditam que esses insetos acabaram extintos devido á ineficiência de sua tromba

Isabelle Miranda
Divulgação
Quatro novas espécies de insetos extintos com partes bucais sugadoras em âmbar birmanês foram descobertas por pesquisadores do Instituto de Paleontológico Borissiak da Academia Russa de ciências (Moscou). Datado de meados do período Cretáceo, por volta de 110 milhões de anos atrás, os cientistas acreditam que esses insetos acabaram extinto devido á ineficiência da sua tromba. Segundo a pesquisa, Cretaceous Research, o grupo do qual esses insetos pertenciam, Paradoxosisyrinae, é uma experiência de experimento fracassado da natureza.

O âmbar birmanês proporcionou diversas descobertas ao longo dos anos, como restos de dinossauros, aves com dentes e vertebrados incomuns. O Paradoxosisyrinae, da subfamília de Sisyridae, descrita com base em um único espécime em 2016, tem uma característica única e incomum até mesmo em seus parentes contemporâneos Neuroptera, possuem peças bucais de sucção. O Paradoxosisyrinae foi equipado com uma tromba bem desenvolvida, sendo um paradoxo, como o próprio nome sugere.

A pesquisa mostra que a função da tromba é, com toda a probabilidade, sugar néctar, não sendo insetos predadores ou sugadores de sangue. Os cientistas afirmam que o inseto não conseguia perfurar nenhum substrato denso, tento um arranjo frouxamente alocado das peças bucais, desprovido de uma bainha de suporte e da presença de pelos de pelos longos nas pontas das peças bucais.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »