07/10/2020 às 14h15min - Atualizada em 07/10/2020 às 14h15min

São Paulo recebe o Atlético-GO em busca de vitória para afastar a má fase

Tricolor não sabe o que é vencer há sete partidas; Diniz balança no cargo

Wesley Bião
Morumbi será palco do duelo pela quinta vez – Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press
Se fosse preciso descrever o duelo entre São Paulo e Atlético-GO desta quarta (7) em uma palavra certamente seria pressão. Tanto o Tricolor quanto o Dragão entram no Morumbi  às 20h30 em dívida com a torcida.

O São Paulo voltou aos dias de protesto e turbulência que pairaram as cercanias do CT da Barra Funda depois da eliminação precoce do Paulistão pelo Mirassol dentro de casa. Naquela altura, o que fez a poeira baixar um pouco a vitória da equipe do Morumbi sobre o Corinthians, na sexta rodada. A equipe conseguiu se acertar e Fernando Diniz conseguiu se garantir no cargo com o aval de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, presidente do clube, contrariando o desejo de boa parte da torcida e até alguns diretores.

Mas os resultados ruins e os sete jogos entre Brasileiro e Libertadores sem vitória além da eliminação precoce no torneio continental ligaram novamente o alarme no clube paulista. Diniz se vê de novo na corda bamba, pressionado pela torcida e mais uma vez tendo o aval de Raí, diretor de futebol e de Leco. Para os donos da casa – e principalmente para o treinador – só a vitória interessa.

Já o Atlético-GO precisa se recuperar no Brasileiro. Mesmo fazendo uma boa campanha tanto na Série A quanto na Copa do Brasil, não vence há quatro jogos pela Série A e está a apenas três pontos da zona de rebaixamento.

SÃO PAULO

Os paulistas ocupam a sétima posição do campeonato, com 20 pontos. O empate na última rodada com o Coritiba fez a equipe despencar quatro posições e ver além de Inter e Atlético-MG dispararem na liderança, outras quatro equipes – SantosSportFlamengo e Palmeiras – ultrapassarem na tabela. Até aqui são cinco vitórias, cinco empates e duas derrotas em 12 jogos. A equipe, que tem uma partida a menos – da primeira rodada, contra o Goiás, suspensa pelo surto de Covid-19 que afetou os atletas esmeraldinos – marcou 15 e sofreu 13 gols. Nas últimas cinco partidas só uma vitória, contra o Athletico-PR.

Para a partida desta quarta os donos da casa não poderão contar com Luciano (suspenso pelo terceiro amarelo), Hernanes, Liziero, Walce e Rojas (lesionados) e Arboleda (convocado pela seleção equatoriana).

Possível escalação: Volpi; Juanfran, Diego Costa, Bruno Alves, Reinaldo; Luan, Igor Gomes, Gabriel Sara, Dani Alves, Vitor Bueno; Brenner (Pablo).

ATLÉTICO-GO

Os goianos, que eram cotados no começo do campeonato como candidatos ao rebaixamento, fazem boa campanha no Brasileirão e ocupam a 11ª posição, com 15 pontos. Até aqui, em 13 jogos, venceu três, empatou seis e perdeu em quatro oportunidades, marcando 13 e sofrendo 16 gols. O time de Vagner Mancini vem de empate sem gols na última rodada contra o Fortaleza no Ceará. Nas últimas cinco partidas são duas vitórias, dois empates e uma derrota.

Para o duelo no Morumbi, Mancini terá quatro desfalques: o goleiro Jean e o meia Everton Felipe, emprestados pelo São Paulo, não jogam por força de contrato. Edson e João Victor, que estava no time titular improvisado na lateral, estão suspensos por tomarem o terceiro amarelo.

Provável escalação: Kozlinski; Dudu, Éder, Oliveira, Nicolas; William Maranhão, Marlon Freitas, Chico; Janderson, Gustavo Ferrareis, Hyuri.
 

RETROSPECTO

São Paulo e Atlético-GO se encontraram em nove oportunidades. Os paulistas levam a vantagem: são três vitórias contra duas dos goianos, além de quatro empates. A última vez que as equipes se enfrentaram foi pelo Brasileirão de 2017. No primeiro turno, em São Paulo, empate por 2x2. Já no segundo, em Goiânia, vitória do Tricolor por 1x0, com gol de Hernanes.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »