05/02/2021 às 11h04min - Atualizada em 05/02/2021 às 10h49min

Coronavac e Astrazeneca: As primeiras vacinas contra a Covid 19 aprovadas pela Anvisa

Milena Souza - labdicasjornalismo.com
As primeiras vacinas contra a Covid 19 foram aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no último dia 17 de janeiro. Até o momento mais de duas milhões de pessoas foram vacinadas. Os imunizantes usados, são a Coronavac, desenvolvida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan e a vacina Astrazeneca de Oxford em parceria com a Fiocruz.  Após a aprovação do uso emergencial desses imunizantes no Brasil, as duvidas e questionamentos é o que não faltam em relação a sua eficácia e segurança.

A vacinação em massa auxilia no controle de doenças e protege as pessoas ao redor do mundo.  A conscientização para essas campanhas auxilia na proteção da população, prevenindo várias doenças como: Influenza Sarampo, Febre Amarela, Poliomielite, e muitas outras que só foram amenizadas através da vacinação. Se a vacinação em massa fosse ampliada a vida de mais de 1,5 milhão de pessoas seriam salvas. Segundo a Organização Mundial da Saúde. Mas grande parte das pessoas ainda questionam a segurança e a proteção das vacinas, portanto o conhecimento é essencial para o avanço da vacinação.   
 
Veja mais informações sobre as vacinas contra a Covid- 19
                                                                                                                       
CORONAVAC

De acordo com o instituto Butantan, a vacina Coronavac tem uma eficácia global de 50,38%,   mas essa porcentagem sobe em casos leves da doença, com a eficácia de 78%. E  100% em casos moderados e graves, evitando mortes e internações. A tecnologia usada nessa vacina é a técnica do vírus inativado, introduzido no sistema imunológico para produzir os anticorpos contra a doença.
 
ASTRAZENECA

Segundo informações da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) a vacina astrazeneca tem eficacia de 76% após a primeira dose e 82% após a segunda dose, para casos graves da doença a eficácia é de 100%. O Intervalo entre uma dose e outra é de 12 semanas. A tecnologia usada nesse imunizante é a do vetor viral não replicante, fazendo as células do corpo produzir proteína viral para o organismo e aumentando a resposta imunológica do corpo.

Ainda existem outras vacinas contra a covid 19 em testes no Brasil, mas ainda não foram aprovadas pra uso no País.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »