20/02/2021 às 13h38min - Atualizada em 20/02/2021 às 13h17min

Nova cepa do coronavírus é encontrada em Araraquara e cidade decreta lockdown

Com 12 casos confirmados, o lockdown começou a valer na última segunda-feira (15)

Emily Guimarães Carvalho - Editado por Ana Paula Cardoso
Fonte: Ana Marin/G1
 
Na última semana, foram identificados 12 casos da nova cepa brasileira do coronavírus na cidade de Araraquara, interior de São Paulo. A variante foi descoberta porque desde o início de fevereiro a cidade vivenciou o maior pico de infecções da pandemia, apresentando mudanças na disseminação e nos sintomas dos pacientes. Para conter o avanço, a cidade decretou um lockdown durante um período de 15 dias a partir da última segunda-feira (15).
 
A nova variante, oriunda de Manaus, já foi detectada em três cidades do estado. A prefeitura determinou a proibição de circulação espontânea e atendimentos presenciais, limitando o funcionamento de serviços essenciais com toque de recolher, além de vetar a abertura de demais setores. A saída sem justificativa de casa pode levar a multas de R$120,00 até R$6.000.

Serviços como shoppings, bares, restaurantes, eventos, academias, salões de beleza e comércios do gênero estão proibidos. Enquanto supermercados, postos de combustíveis, açougues e farmácias são liberados até as 20hrs. Há blitz por toda a cidade para identificar a violação das novas normas.

Em entrevista exclusiva, Adilson César, farmacêutico bioquímico e professor de microbiologia clínica e virologia do Centro Universitário de Araraquara, respondeu algumas questões sobre a variante e a situação em que a cidade se encontra no momento.
  
“Essas novas cepas que tem saído, geralmente demonstram maior facilidade de transmissão. Não se tem ainda nenhum dado concreto que diga que ela é mais agressiva, mas observamos que a transmissão acontece de maneira mais rápida do que a cepa comum. Quanto as características da doença, temos observado que as pessoas tem adoecido mais rapidamente, além da questão de faixa etária. No início, pessoas de idade avançada ou com comorbidades costumavam ser as primeiras a serem atacadas, hoje, uma faixa etária menor, como jovens e adultos estão indo a óbito.”
 
Com as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) lotadas e o aumento expressivo de casos, a solução foi decretar o loockdown para evitar um colapso maior, que seria gerado caso a nova variante fosse disseminada. Sobre a perspectiva dos moradores, o professor Adilson afirmou que "a população de modo geral está assustada. Porque realmente começou a ocorrer alguns óbitos de pessoas conhecidas, antes você via um ou outro óbito, de pessoas com comorbidades e outros problemas. Agora não. São pessoas que não tinham problema algum, que adoeceram do dia pra noite, e não conseguiram se recuperar.”
 
Até seu 19º  dia, fevereiro já registrou 51 mortes. Em comparação, no ano de 2020 foram registrados 92 óbitos por Covid-19. Diariamente, a prefeitura da cidade tem disponibilizado boletins informativos sobre o andamento de casos e reforçado o pedido para que não descumpram o isolamento, usem medidas protetivas e só saiam em caso de extrema necessidade. O descumprimento da determinação possui consequências pessoais e coletivas, por isso deve ser respeitado.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »