01/04/2021 às 23h28min - Atualizada em 01/04/2021 às 23h07min

Cartas que confortam o coração

Grupo de voluntários se dedicam em responder cartas de apaixonados em nome de Julietta, personagem de um dos maiores símbolos do amor romântico, mas também trágico, de William Shakespeare

Karen Belém - Editado por Gustavo Henrique Araújo
Fonte: Reprodução/Google
Em Verona, na Itália, dois jovens nascidos em famílias rivais viviam um romance proibido. É a partir dessa história escrita por William Shakespeare que nasce um símbolo universal do amor romântico, mas também trágico, que entre os assombros da relação termina com a morte daqueles que tentaram viver um amor que lhes foi impedido.
 
Apesar de ser uma história fictícia, Verona também se torna em nossa realidade uma grande exibição dessa narrativa e do seu amor retratado. Nessa cidade, a personagem Julieta teria ganhado uma reprodução de sua casa e até mesmo de seu túmulo e ali, de forma simples e despretensiosa, começa a ganhar forma o que viria a ser o Club di Giulietta.
 
Os admiradores da história deixavam alguns recados e notas no local, que depois começaram a ser respondidas pelo zelador do jazigo, Ettore Solimani, que acabou por se tornar o primeiro secretário de Julieta, começando uma tradição que desenvolveu ao longo dos anos e permanece até hoje.

Pessoas do mundo todo enviam e deixam ali um pouco das narrativas do seu coração, depositando não só suas dores, mas também suas alegrias, ansiando por uma resposta que traga direção e conforto ou talvez apenas encontrando um espaço de desabafo, sendo muitas vezes suficiente por si só.
 
Um grupo de voluntários, em sua maioria mulheres, de diversas partes do mundo se dedicam em responder cada mensagem em nome de Julieta, espalhando muito mais que apenas palavras escritas, mas uma esperança de que apesar das dores o amor está disponível, muitas vezes diferente ou até melhor do que o idealizado. Pode ser que essas pessoas não recebam a solução dos seus poblemas nessas respostas, mas certamente encontrarão alguém que ouviu e valorizou suas histórias.

O Clube já foi documentado em livro e virou até filme (Cartas para Julieta, 2010), continuando a prezar pelo mito e o que ele reproduz, recebendo cerca de 10 mil cartas e e-mails por ano, unindo pessoas de diversos locais do mundo por denominador comum: o amor.
 
Se você ficou com vontade de viver a experiência de escrever para o Clube, é só encaminhar sua carta para o endereço ou email descritos abaixo e aguardar uma resposta. 
 
Club di Giulietta 
Vicolo Santa Cecilia 9, 37121, Verona, Italia, P.IVA 02765640236
e-mail: info@julietclub.com
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »