22/04/2021 às 21h55min - Atualizada em 22/04/2021 às 21h48min

A promissora vacina contra o HIV

Cientistas do IAVI (Iniciativa Internacional da Vacina da Aids) e do Instituto de Pesquisa Scripps anunciaram que a 1ª fase de estudos clínicos de uma nova forma de prevenir o HIV produziu resultados promissores.

Rogeslane Santos - Editado por: Celine Almeida
Imagem: The Guardian

A vacina conseguiu estimular a produção de células raras do sistema imunológico. Essas células são capazes de iniciar o processo de produção de anticorpos amplamente neutralizantes, ou bnAbs, que possuem a capacidade de atingir vírus que sofrem mutações rápidas.

Essa etapa dos testes teve a participação de 48 adultos, com idade entre 18 e 50 anos, todos HIV negativos. As doses foram administradas com adjuvantes ou placebo, três vezes, aos 0, 2 e 6 meses. Como resultado dessa fase, 97% dos vacinados desenvolveram resposta imune.

“Com nossos muitos colaboradores na equipe de estudo, mostramos que as vacinas podem ser projetadas para estimular células imunes raras com propriedades específicas, e essa estimulação direcionada pode ser muito eficiente em humanos”, declarou William Schief, PhD, professor e imunologista da Scripps, em um comunicado à imprensa.

Estudos clínicos adicionais buscarão refinar e estender a abordagem. Em parceria com a empresa de biotecnologia Moderna, os pesquisadores pretendem desenvolver e testar uma vacina baseada em RNAm e que estimule as mesmas células imunológicas.

Os pesquisadores também acreditam que essa abordagem possa ser ampliada e combater outros diferentes vírus, como gripe, dengue, zika, vírus da hepatite C e malária.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »