23/07/2019 às 21h56min - Atualizada em 23/07/2019 às 21h56min

Júlio Campos e Ricardo Maurício vencem em Santa Cruz do Sul

Após corridas com reviravoltas, Daniel Serra se mantém na liderança

Lucas Neves - Editado por Paulo Octávio
Julio Campos #4. Foto: Divulgação/Stock Car
* Narrador Sergio Mauricio, dos canais Sportv, fala sobre os 40 anos da Stock Car

A Stock Car realizou mais uma etapa que marca os 40 anos da categoria, n
o domingo (21), no Autódromo de Santa Cruz do Sul (RS) . Na primeira corrida, Julio Campos venceu com uma vantagem de um segundo e seis décimos para Daniel Serra, que é o líder do campeonato. Thiago Camilo deixou a disputa por conta de um estouro no motor, que derramou óleo na pista e tirou Fraga e Casagrande da corrida. Na segunda bateria, Ricardo Maurício levou a melhor após muitas disputas pela liderança e alguns acidentes.

A etapa mais agitada do ano

Com uma pilotagem rápida e consistente, Júlio Campos contou com um ótimo pit-stop da equipe 
Pratti Donaduzzi para vencer Daniel Serra com folga. O paranaense está na quarta colocação do campeonato. Átila Abreu completou o pódio na terceira colocação. A segunda corrida começou com um strike e sete pilotos foram obrigados a abandonar a prova: Marcos Gomes, Bruno Baptista, Átila Abreu, Rafael Suzuki, Marcel Coletta e Allam Khodair. Mais tarde, César Ramos rodou, e Bia Figueiredo saiu da pista e quase atingiu os bandeirinhas. Quando os boxes abriram, Lucas Foresti viu seu carro apresentar problemas e se despediu da corrida e das chances de vitória. Denis Navarro conseguiu ultrapassar o líder Galid Osman graças a sua estratégia. Mas nas últimas voltas, Ricardo Maurício assumiu a ponta e subiu no lugar mais alto do pódio. Nelsinho Piquet terminou na terceira posição, à frente de Guga Lima, Osman e Campos.


Ricardo Mauricio #90 vence a segunda bateria em Santa Cruz do Sul. Foto: Divulgação/Stock Car 

Os 40 anos da Stock Car Brasil


A etapa de Santa Cruz foi envolvida com um clima de nostalgia. O estado do Rio Grande do Sul foi o palco da primeira corrida da Stock Car. Em 22 de Abril de 1979, no Autódromo de Tarumã (que acabou ficando fora da temporada de 2019), Opalas entravam na pista para escrever o primeiro capítulo do que hoje é a Stock Car Brasil. A categoria mais importante do automobilismo nacional já teve pilotos muito especiais em seu grid, como Ingo Hoffman, ex-Fórmula 1. Paulo Gomes, que já disputou as 24 Horas de Le Mans. Sérgio Jimenez, atual campeão da eTrophy, por exemplo. O grid atual também conta com pilotos com currículos recheados, como Rubens Barrichello, ex-Fórmula 1; Bia Figueiredo, ex-Fórmula Indy; Felipe Fraga e Daniel Serra, atuais campeões das 24 Horas de Le Mans, entre outros. A cada etapa, eles e elas escrevem mais uma página desta categoria que conquistou o coração dos apaixonados por automobilismo.

O jornalista Sérgio Maurício Droge, dos canais SporTV, foi perguntado pelo Lab Dicas de Jornalismo sobre a importância desta categoria para o automobilismo brasileiro. Sérgio é o atual narrador das corridas da Stock Car transmitidas pela Globosat. Ao seu lado, Reginaldo Leme, comenta cada acontecimento importante.Confira a resposta na íntegra:


"A Stock Car é a categoria mais importante do automobilismo brasileiro de todos os tempos. Nenhuma categoria e nenhuma prova se comparam com o que a Stock Car representa aqui. Ela é a base do nosso automobilismo. Ali residem os melhores pilotos, as melhores equipes, o mais alto refinamento técnico, os melhores mecânicos.

A gente tem pilotos como Marcel Coletta e Gaetano di Mauro, que são recém saídos de categorias de acesso, e escolheram a Stock por ela ser um caminho consolidado e com visibilidade. Vê-se o Felipe Fraga, um jovem campeão de 23 anos de idade, o Guga Lima, Gabriel Casagrande, também o Pedro Cardoso. São pilotos muito jovens e estão misturados com a elite, como Rubinho Barrichello, Daniel Serra, Ricardo Maurício, Max Wilson e Thiago Camilo, por exemplo. E nesse meio, outros grandes esportistas, como Lucas Foresti, Diego Nunes, Denis Navarro, Bia Figueiredo também, com a experiência da Fórmula Indy.

A Stock é uma categoria longeva. Há 40 anos ela se mantém, apesar de tudo e de todos. Apesar de todos os governos, de todos os mandos e desmandos. A fornecedora de combustível entra e sai. A montadora entra e sai. O plano financeiro do país muda. Eu nem lembro qual era a moeda em 79. Ela já ficou entre principais categorias do mundo (pela revista Autosport, 2015), comparada com a DTM (Alemanha), a WTCC (Mundial), entre outas, por apresentar esta resistência. Na Stock correm e já correram ex-pilotos de Fórmula 1: Antonio Pizzonia, Ricardo Zonta, Rubens Barrichello, Tarso Marques, Nelsinho Piquet, Luciano Burti. A Stock é um pilar que nós temos e que devemos preservar."

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »